Olá, vestibulando!

Na semana passada, ao tratarmos da conclusão na dissertação, mencionamos o fato de que algumas provas, como a prova de redação do Enem, pedem que se faça uma proposta de intervenção sobre o problema discutido na dissertação. Muitos alunos perdem a chance de estudar e treinar este tópico. Por isso, vamos falar hoje sobre a proposta de intervenção.

Na minha prática de correção de redação, percebo que a grande maioria dos alunos tem dificuldade em desenvolver a proposta de intervenção, o que pode ser explicado por vários fatores, entre eles o desconhecimento sobre como fazer a proposta, a falta de conhecimento sobre o tema e a falta de hábito – já que a maioria das provas não pede que se faça esse tipo de proposta.

Para que você possa compreender como a proposta deve ser feita e o que será avaliado, observe os aspectos que destacamos a seguir:

– É fundamental que você explicite a proposta de intervenção: muitas vezes na correção ficamos em dúvida se aquilo que foi exposto pelo aluno é de fato uma proposta, pois ela não é explicitada. Lembre-se, um dos pontos essenciais a serem cumpridos na dissertação é a clareza e a objetividade. Então, marque claramente a proposta: “para que o problema x seja solucionado, é preciso que y”; “a fim de que a questão x possa ser minimizada, é necessário y”; “fazer x e criar y irão contribuir para a melhora do problema z”, etc.

– A proposta deve ser exequível: de nada adianta explicitar a proposta e até desenvolvê-la se ela não for exequível, ou seja, realizável. Por isso, é importante que você explique como a sua proposta pode ser realizada de maneira concreta, por exemplo, sugerindo a criação de leis, a proibição de alguma prática, uma campanha educativa na escola, uma campanha publicitária na mídia, etc.

– Não faça propostas vagas, desenvolva!: um dos grandes problemas que encontramos nas redações dos alunos é o baixo investimento no desenvolvimento da proposta. Na maioria das vezes, o aluno escreve apenas algo como: “é preciso conscientizar as pessoas sobre x”. Certo, esta é uma afirmação da qual ninguém discorda, mas ficam muitas perguntas sobre essa proposta: de que forma essa conscientização será feita, qual será o impacto real dela, como ela irá auxiliar na resolução do problema, por que é a melhor opção, etc. Se você se colocar essas questões ao elaborar sua proposta, com certeza conseguirá desenvolvê-la de modo adequado e coerente. Além disso, é muito fácil fazer afirmações como essas, pois elas já foram repetidas muitas vezes e já viraram clichês, e o uso delas sem desenvolvimento pode demonstrar um conhecimento de mundo muito fraco do candidato.

– A proposta deve ter vínculo direto com a tese: é fundamental que a proposta de intervenção esteja vinculada diretamente com a tese. Você não pode, por exemplo, propor algo que contradiga a sua tese ou que não se relacione com o que foi discutido, pois, fazendo isso, você não terá cumprido a tarefa solicitada: elaborar uma proposta de intervenção social para o problema discutido.

Para que você possa perceber na prática todos esses aspectos destacados, leia o trecho a seguir, retirado de uma redação nota 1000 do Enem 2012.

“Assim, com a finalidade de preparar a sociedade e a economia brasileiras para a chegada dos novos imigrantes, medidas devem ser tomadas. O Estado deve oferecer incentivos às empresas que empregarem os recém-chegados; essas, por sua vez, devem prepará-los para o mercado brasileiro, oferecendo treinamentos adequados e cursos de Língua Portuguesa e, ainda, garantir seus direitos trabalhistas. É imprescindível que o governo procure habitações para os imigrantes e que nós, brasileiros, respeitemos os povos que, seja no passado ou no presente, somente têm a nos acrescentar.”

Disponível em:
<http://download.inep.gov.br/educacao_basica/enem/guia_participante/2013/guia_de_redacao_enem_2013.pdf>.
Acesso em: 22 abr. 2015.

O tema da redação do Enem de 2012 foi: O movimento imigratório para o Brasil no século XXI. Veja como esse aluno desenvolveu bem a proposta de intervenção: ele falou da finalidade da proposta (preparar a sociedade e economia brasileiras para a chegada dos imigrantes), mostrou como essa preparação deve ser feita (incentivo governamental às empresas que contratarem imigrantes, treinamento e ensino do português) e apontou também a necessidade de se garantir certas condições a esses imigrantes (garantia dos direitos trabalhistas e auxílio do governo na busca por moradia). Lembrou também da importância de nós, brasileiros, respeitarmos esses imigrantes. Perceba que não ficam lacunas para o leitor, a proposta está bem fundamentada, é realizável e o candidato mostra como ela pode ser executada.

Como exercício, você pode tomar alguns temas do Enem e procurar desenvolver propostas de solução para os problemas em questão, investindo no seu desenvolvimento e na sua capacidade de ser realizada.

Esperamos que agora você tenha compreendido um pouco mais sobre a proposta de intervenção social na dissertação.

Bons estudos e até a próxima!

Profa. Danusa

Treine redação online para o Enem em nossa comunidade gratuitaTenha seus textos corrigidos por membros da comunidade e melhore seu resultado semana após semana.