Olá, Vestibulando!

Você já estudou sobre a coerência na redação do ENEM, mas ainda tem dúvidas? Este texto é para você resolvê-las de uma vez por todas. Sabemos que a coerência ajuda na construção do sentido em um texto, pois é por meio dela que se evitam o uso de frases sem relação com o que está sendo tratado, ou mesmo de argumentos frágeis, que não são capazes de convencer o leitor a respeito do tema discutido. Sabe quando tentamos convencer alguém de que estamos com a razão, mas não temos uma lógica convincente? O mesmo acontece com a redação do ENEM, se não formos capazes de dar ao texto esta relação entre os argumentos e as frases que o compõem. Também temos que ficar atentos e evitar contradições entre as nossas próprias ideias. 

Um exemplo prático é o da frase a seguir. Analise com atenção a sua mensagem, principalmente no sentido que pretende estabelecer:

  • Se amanhã fizer sol, não vou à aula, porque não será propício.

Veja que o sentido entre as frases não se estabelece de forma lógica, pois o fato de fazer sol não é motivo suficiente para não ir à aula.  Da mesma forma, dizer que o dia ensolarado não é propício para sair de casa e ir à aula também não faz sentido prático, pois sabemos, pela experiência, que os dias chuvosos é que nos desanimam de sair.    

O mesmo acontece com a redação do ENEM. Ao selecionar seus argumentos e ideias a serem defendidas, é primordial pensar nesta relação entre as partes do texto, já que é assim que se estabelece a coerência. É importante não tropeçar neste quesito, pois, como vimos acima, ele pode ser crucial na análise da redação, reduzindo a nota na competência 3, que trata justamente da validade dos argumentos e das informações apresentadas no texto dissertativo. 

Outro exemplo pode ser visto no argumento seguinte:

Em mais de cinco anos, o governo tem desenvolvido uma política de intervenção na economia que não é suficiente para sanar todos os problemas econômicos da sociedade brasileira. Logo, é preciso que a iniciativa privada promova novas formas de intervir e reduzir os problemas econômicos que o Estado não tem conseguido.

O trecho possui problemas na relação lógica entre as ideias. Em primeiro lugar, a intervenção na economia só pode ser feita pela atuação estatal, por isso não podemos relacioná-la à iniciativa privada. Outro problema é afirmar que a política econômica do governo não é suficiente para sanar todos os problemas econômicos da sociedade brasileira, uma vez que a afirmação é muito ampla e, para ser válida, é necessário delimitar o problema específico para o qual a política se destina. Você conseguiria estudar todas as matérias do vestibular em apenas uma aula? A ideia é a mesma, para cada horário, uma disciplina precisa ser estudada. 

Então, não deixe para depois e treine bastante a coerência entre os argumentos, mesmo que no início pareça muito difícil. É necessário prática e persistência para aprimorar cada vez mais a habilidade de escrita coerente. Quando praticamos um esporte, tudo parece muito mais complexo nos primeiros dias de treinamento, mas com o tempo se torna mais acessível e até mesmo prazeroso. Você pode fazer o mesmo no desenvolvimento da coerência na redação do ENEM. Com o estudo focado, você vai marcar um gol de placa na competência 3. 

Agora que você já tirou todas as dúvidas sobre a coerência, chegou a hora de começar a praticar, sempre pensando na coerência entre os fatos e argumentos.  Com disciplina e determinação, sua taça de melhor artilheiro é a vaga na universidade!

 

Treine redação online para o Enem em nossa comunidade gratuitaTenha seus textos corrigidos por membros da comunidade e melhore seu resultado semana após semana.