Por que a maioria dos vestibulares pede dissertação?

5 mar 2015 | Blog | 1 Comentário

Olá vestibulando!

 

Duas questões bastante recorrentes nas aulas de redação são: para que devo aprender dissertação? e para que serve a dissertação?. Essas perguntas surgem, pois, nas nossas práticas diárias de leitura, encontramos diversos gêneros textuais, menos a dissertação. Essa parece estar restrita à escola, daí a incompreensão dos alunos sobre a sua finalidade social.

 

Se pararmos para pensar nos gêneros textuais e nas funções que eles têm na nossa sociedade, veremos que o artigo, por exemplo, é o gênero por meio do qual um jornalista ou especialista exprime sua opinião sobre determinado tema, já o e-mail é o gênero em que nos comunicamos com alguém que está distante ou com um contato profissional, a crônica, por sua vez, é uma espécie de narrativa que aponta para uma reflexão sobre os temas do dia a dia, e assim por diante. Nesse cenário, como conhecer a estrutura da dissertação e onde ela se encaixaria?

 

A dissertação é um gênero escolar cuja finalidade é avaliar as habilidades de leitura e escrita e o conhecimento linguístico de alguém que esteja participando de um processo seletivo, seja este processo um vestibular, uma seleção para emprego, um concurso para bolsas de estudos, etc. Isso pode ser explicado pelo fato de que esse gênero permite que possamos avaliar uma série de habilidades, além das descritas acima: a capacidade de argumentar, a capacidade de selecionar e articular informações, a habilidade de concatenar ideias de modo coerente e coeso, o conhecimento de mundo, o repertório de leitura, etc.

 

É possível que você esteja pensando agora que essas habilidades podem ser avaliadas também a partir de outros gêneros e você tem razão. No entanto, a vantagem da dissertação é que ela é um gênero bem marcado, com características bastante precisas e delimitadoras, o que torna o processo de correção mais objetivo (ou o mais objetivo possível), afinal, ela é usada para selecionar candidatos que disputam uma vaga em algum lugar. Além disso, a dissertação é um texto curto, o que também facilita o processo de correção. Ou seja, a dissertação é um texto curto a partir do qual se pode avaliar diversas habilidades no que diz respeito ao uso da língua. Não estou aqui defendendo que este é o melhor gênero de todos, estou apenas mostrando a você por que a dissertação é tão trabalhada e cobrada nos processos seletivos para que assim, quem sabe, você possa se animar, conhecer a estrutura e praticar com afinco esse tipo de texto. ;-)

 

Para encerrar, vou apenas lembrar que em geral falamos em dissertação, mas há dois tipos distintos de dissertação que precisam ser especificados: a dissertação expositiva e a dissertação argumentativa. Na primeira, é abordado um tema e se expõe fatos a respeito dele, já na segunda, não basta só expor fatos, é preciso apresentar uma tese e defendê-la por meio de argumentos. Esse é o tipo mais pedido nas provas e é nele que você deve focar.

 

Por isso, diante da importância da dissertação argumentativa, na próxima semana começaremos uma série em que discutiremos passo a passo a estrutura desse gênero, analisando cada uma de suas partes. Não deixe de acompanhar nossos posts!

 

Bons estudos e até a próxima!

 

Profa. Danusa

Método Redação Definitiva para o Enem

Z

Correções de redação feitas por professores experientes

Método de escrita completo em vídeos curtos e didáticos

Cadernos Temáticos semanais para você construir repertório sociocultural

u

Tira-dúvidas com os professores e suporte especial

Acesso por 1 ano. Veja as aulas quantas vezes quiser e envie suas redações dentro do período de acesso.

1 Comentário

  1. José Xavier Neto

    Muito bom Danúsa, que nome legal, chique né…..gostei da matéria, vamos lá, vou aguardar seus post..
    Um grande abraço..

    Xavier – SP

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.