Olá vestibulandos!   

           

Esse texto é para você que fez a prova da Fuvest 2015, para aquele que está querendo fazer a prova da Fuvest 2016 ou para aquele que se interessa pelo tema de redação e sabe da sua importância nos vestibulares.

Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democratização. Esta foi a proposta da prova de redação da Fuvest neste ano. Nela, o candidato deveria discutir, em um texto dissertativo-argumentativo, o fenômeno social da camarotização que está ocorrendo na sociedade brasileira e quais seus efeitos para a democracia. Para uma boa discussão, era importante apresentar, no percurso argumentativo, quais são as consequências da segregação social em nossa sociedade, evidenciando os problemas sociais produzidos por essa separação.

Para ajudar o candidato a elaborar os argumentos, a prova era composta por uma coletânea de quatro textos. O primeiro deles é um excerto do livro O que o dinheiro não compra, do professor Michael J. Sandel, o qual apresenta uma reflexão sobre a camarotização da vida social nos dias de hoje em comparação com antigamente. Nesse excerto, podemos depreender as ideias de que a camarotização é algo ruim para a democratização, pois impede, de certa forma, o convívio entre pessoas de diferentes classes sociais e econômicas, o que prejudica a prática de negociação e respeito ao bem comum. O segundo texto é o comentário do prof. Sandel referente à sua afirmação de que o Brasil é uma sociedade mais segregacionista que os EUA. Nesse comentário, podemos observar que a segregação acaba destruindo o bem comum, o que reflete na má qualidade dos serviços públicos, sendo voltados apenas para os que não têm dinheiro. O terceiro texto é um excerto extraído do site gazetadigital no qual há uma definição do que é a camarotização, explicada por meio de exemplos de segregação na vida cotidiana. O quarto texto, como é dito na própria proposta, não fala de camarotização, mas mostra como a escola pública no passado era um espaço em que diferentes classes sociais e econômicas conviviam entre si e como essa convivência era importante para a vida cultural e social.

Como podemos ver, as ideias apresentadas na coletânea davam a possibilidade de o candidato discutir à problemática por diversas perspectivas. Poderia fazer um paralelo entre os dias de hoje e antigamente, dando ênfase às consequências da segregação para a nossa sociedade atualmente ou fazer uma reflexão sobre o detrimento dos serviços público devido à segregação social, por exemplo. É importante que o candidato também inclua na sua argumentação, o seu conhecimento de mundo sobre o assunto, sempre articulado às ideias da coletânea.

Termino por aqui este comentário sobre a prova de redação da Fuvest 2015. Espero que ele tenha ajudado a esclarecer algumas dúvidas da proposta e, para aqueles que fizeram a prova, não fiquem apavorados caso não tenham escrito da forma que apresentei aqui no post. Como disse, a proposta permitia diversas discussões sobre o assunto, ou seja, era um tema passível de diversas perspectivas.

 

Abraço,

Profa. Fernanda

 

PS: Quer conhecer mais sobre a EscreverOnline e como podemos fazer você mandar bem na redação do vestibular? É só clicar aqui! :)

 

 

Treine redação online para o Enem em nossa comunidade gratuitaTenha seus textos corrigidos por membros da comunidade e melhore seu resultado semana após semana.