Olá, vestibulando
Este é um post inspirado em você e nas frequentes perguntas sobre o assunto. Hoje vamos tratar de uma questão que gera muitas dúvidas no momento da escrita da redação, a diferença entre tema e tese.
 
pencilÉ muito comum, nos vestibulares, a existência de um tema específico que inspira a redação dos candidatos. UNESP e Unicamp, por exemplo, têm essa prática, além do Enem, é claro. A FUVEST, ao contrário, costuma trazer um recorte temático mais amplo, deixando para o aluno a escolha de qual linha de pensamento trabalhará em seu texto.
Mas como agir diante de um tema? Será que a proposta que existe na prova deve ser idêntica à tese desenvolvida em minha redação?
 
ask_questionVamos entender melhor esse assunto. O tema é fornecido na proposta de redação, direcionando a escrita de meu texto; já a tese é particular, é a minha ideia, o meu ponto de vista a ser defendido. Portanto, a partir do tema, devo me questionar: então, qual é realmente a minha visão sobre esse assunto? Sou contra, a favor, ou vejo pontos positivos e negativos? O que é mais importante ao se discutir esse tema?
Todo esse questionamento inicial fará com que você, vestibulando, defina sua tese e escolha quais os melhores argumentos para defendê-la, de acordo com seu ponto de vista. Se o tema é álcool e direção, por exemplo, cabe a você identificar o que conhece sobre esse assunto, definir se ele configura um problema, se é recorrente, quais suas causas e consequências, e o que tem sido feito a respeito. Assim, você terá em mãos todos os principais pontos a serem trabalhados em seu texto.
 
readingVejamos, por exemplo, a prova de redação do Enem, de 2014, sobre a publicidade infantil, tendo como tema “Publicidade infantil em questão no Brasil”. Note como essa frase inicial é apenas um mote para o desenvolvimento de uma tese, pois o aluno deveria discorrer sobre como funciona essa publicidade voltada ao público infantil em nosso país.


 
Inicialmente, ao observarmos um tema de redação, vale ler atentamente a coletânea em busca de dicas para o desenvolvimento de nossa escrita. Nesse caso, uma leitura atenta dos textos I e II mostraria que não há leis específicas no Brasil, mas sim a autorregulamentação feita por meio de normas criadas pelo setor responsável, em acordo com o governo. Ainda no texto I, há o posicionamento dos que consideram abusiva a publicidade infantil, apontando recursos apelativos que são utilizados em busca da venda de mais produtos, como as cores chamativas, a oferta de brindes e até mesmo o horário escolhido para a veiculação das campanhas publicitárias.
 
for_experiencedA partir disso, cada candidato deveria pensar se a publicidade infantil é ou não abusiva, levando em consideração a realidade brasileira e seus próprios conhecimentos de mundo. Ser a favor de um controle maior do que é veiculado na mídia poderia trazer argumentos relacionados à formação do indivíduo ou ao consumismo, citado no texto III da coletânea, inclusive. Ser contra essa regulamentação poderia trazer à tona a questão da liberdade de expressão, por exemplo. A leitura do gráfico que compõe o texto II seria de grande ajuda ao candidato, pois a comparação com o que ocorre em outros países é capaz de construir uma análise que certamente enriqueceria o texto.
 
happyE então, vestibulando, conseguiu ver a diferença entre “Publicidade infantil em questão no Brasil” e as teses que poderiam ser produzidas com base nesse tema? Logo, tema é o assunto, e tese é a afirmação inicial, aquela que você constrói normalmente na introdução de seu texto. E cuidado para não usar o tema como seu título! Lembre-se, o tema apenas estimula as suas reflexões pessoais, vestibulando. Seu título mostrará, portanto, parte dessa reflexão, e estará atrelado à sua tese.
E você, como construiria sua tese partindo dessa temática? Que tal tentar?
 
Bom trabalho e até a próxima!
Profª Aline

Treine redação online para o Enem em nossa comunidade gratuitaTenha seus textos corrigidos por membros da comunidade e melhore seu resultado semana após semana.