Olá, vestibulando
Em nossos últimos posts sobre a redação do ENEM, discutimos quatro importantes competências avaliadas:

  1. Modalidade escrita formal;
  2. Tema e gênero;
  3. Argumentação e coerência;
  4. Coesão.

 
strikeHoje vamos entender melhor como funciona a avaliação da última competência levada em consideração na nota final; a quinta competência avaliada trata das propostas de intervenção. Seu descritor, de acordo com o Guia do Participante de 2013, prevê a necessidade de elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
 
todo_listComo é possível perceber por meio da leitura deste descritor, além de uma tese clara sobre o tema abordado, e de uma argumentação coerente e bem organizada, desenvolvida em torno do repertório sociocultural produtivo do candidato, é fundamental a apresentação de possíveis soluções para as questões discutidas no texto. Ou seja, depois de mostrar quais são alguns dos problemas que permeiam a temática discutida, aponte ações que contribuam para a melhoria desses transtornos. As propostas, portanto, seguindo o Guia do Participante de 2013, devem considerar os pontos abordados na argumentação, devem manter vínculo direto com a tese desenvolvida no texto e coerência com os argumentos utilizados.
 
hand_plantingAlém disso, as possíveis soluções apresentadas interferem em mudanças na vida social, se considerarmos a vertente social dos temas do ENEM. Por isso, vestibulando, pense sempre em responsabilidade compartilhada. Isso significa que, se o problema atinge toda a sociedade, é essencial que cada setor participe de alguma forma da tentativa de amenizar os conflitos apresentados. Logo, não proponha apenas uma medida de intervenção, cujo agente aplicador seja um único setor da sociedade. Pense em mais de uma ação, as quais possam ser desenvolvidas e colocadas em prática por diferentes grupos, entidades ou instituições.
 
infoSendo assim, evite ainda propostas muito vagas ou abstratas; prefira propor ações mais concretas, específicas, consistentes com o desenvolvimento de suas ideias e detalhadas. Para não haver perda de nota, o Guia do Participante dá uma dica: antes de elaborar sua proposta, procure responder às seguintes perguntas: O que é possível apresentar como proposta de intervenção na vida social? Como viabilizar essa proposta? E além dessas, acrescento: explique o que deve ser feito, por quem, de que forma e com qual finalidade. Isso garantirá o detalhamento necessário das propostas.
 
Com relação à pontuação, observemos que ela varia também entre 0 e 200 pontos. Vejamos como essa nota é distribuída:

  • 200 pontos: Elabora muito bem proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.
  • 160 pontos: Elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.
  • 120 pontos: Elabora, de forma mediana, proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.
  • 80 pontos: Elabora, de forma insuficiente, proposta de intervenção relacionada ao tema ou não articulada com a discussão desenvolvida no texto.
  • 40 pontos: Apresenta proposta de intervenção vaga, precária ou relacionada apenas ao assunto.
  • 0 ponto: Não apresenta proposta de intervenção ou apresenta proposta não relacionada ao tema ou ao assunto.

 
ideaComo é possível observar, o detalhamento é fundamental para que se atinja a nota máxima nessa competência. E claro, cuidado para não desrespeitar os direitos humanos, pois ferir esses direitos básicos anula a redação.
 
E então, vamos praticar? Mãos à obra e até a próxima!
Profª Aline

Treine redação online para o Enem em nossa comunidade gratuitaTenha seus textos corrigidos por membros da comunidade e melhore seu resultado semana após semana.