Olá, Vestibulando, tudo bem?

A partir desta semana, escreverei uma coluna especial pra você às sextas-feiras. É a nossa oportunidade de termos uma conversa mais pessoal sobre o que está acontecendo por aí e o que tudo isso significa pra você. Espero que você goste!

A essa altura, você já sabe: a abstenção (taxa de ausência) na última prova do Enem chegou a 55%, a maior da história. 

Sem fazer muitas perguntas, eu posso prever que você se enquadra em um desses cenários:

1. Não se inscreveu para o Enem ou era treineiro e decidiu não ir
2. Se inscreveu e fez a prova
3. Se inscreveu mas decidiu não ir por medo do vírus ou foi barrado por falta de espaço nas salas
4. Se inscreveu mas decidiu não ir porque apresentou sintomas de COVID 

Este e-mail é voltado para quem se enquadra em 2, 3 e 4, muito embora o caso 1 também vá se beneficiar dos conselhos que trago hoje.

Se você fez a prova

Muito bem, você fez parte de uma das metades e conseguiu fazer a prova. E agora? 

Muitos alunos têm comentado sobre o gosto amargo que esta edição do Enem deixou. A preparação para a prova em 2020 foi no mínimo desajeitada para a grande maioria, o primeiro adiamento já deixou todo mundo ansioso e esse tempo extra não ajudou muita coisa. 

Todo mundo imagina um futuro brilhante para a tecnologia da educação, mas a necessidade chegou, escolas e professores não estavam bem preparados e boa parte do ano se transformou em um grande experimento, com resultados duvidosos.

Ok, você pode até argumentar que a quantidade e qualidade do preparo dependem bastante do aluno – é uma meia-verdade -, mas você sabe que não é bem assim. Nem todo mundo tem um bom computador ou smartphone, ou conexão veloz à Internet pra poder assistir às aulas online. Nem todo mundo tem um ambiente adequado para estudar em casa. Sinceramente, nem todo mundo tem a motivação pessoal para seguir em frente, não só por estar longe fisicamente da escola, mas por estar em uma situação tão socialmente atípica. É um turbilhão de coisas acontecendo.

Eis o que eu gostaria de dizer pra você, neste momento: se você se viu vítima das circunstâncias e fez o que pôde, a culpa não é sua se você não tiver um bom desempenho na prova. Você tentou, fez o que estava ao alcance. Muitos estão nesse mesmo barco com você, então não se sinta só. Se esse tumulto todo de pandemia e Enem com aplicação desajeitada te prejudicou, não fique remoendo a questão dia e noite: você vai ter uma segunda oportunidade, e ainda neste ano! Continue lendo este e-mail, porque nós já vamos para a parte mais prática da coisa. Eu tenho um plano.

Se você não fez a prova por quaisquer razões

Acho que o que eu disse acima, com devidas adaptações, vale pra você também – sendo que a sua oportunidade começa agora.

O que esperar (e fazer) em 2021?

A coisa realmente interessante deste ano é que, daqui a alguns meses, quase no final do ano, já teremos uma nova edição do Enem. É como se o Enem 2020, aplicado há apenas alguns dias, acabasse virando sombra da edição de 2021, esta mesmo “pra valer”. 

Esta é a realidade: o Enem 2021 é pra valer mesmo. Se 2020 trouxe desafios, em 2021 já estamos “vacinados” (ao menos mentalmente, por enquanto) quanto aos obstáculos, e desafios a serem vencidos para que o ano passado não se repita em termos de educação.

O que eu quero te pedir, agora, é que você se comprometa com algumas coisas para este ano. Pode parecer meio duro de ler, mas você precisa se colocar como verdadeiro protagonista do seu futuro para que essas dificuldades não te atrasem mais. Isso é o que eu te peço:

– não culpe a pandemia em 2021, mesmo que ela atrapalhe demais as coisas em todos os níveis
– não culpe o Inep, mesmo que as decisões futuras sejam um desastre
– não culpe seus professores
– não culpe sua família

A verdade é que você não pode controlar esses fatores exteriores – pandemia, Inep, MEC, escolas sucateadas, etc, simplesmente “acontecem” e você não pode fazer nada a respeito.

Agora que você perdoou a tudo e todos, falta só uma coisa:

– mais importante, não culpe seu “eu” de 2020 

É isso mesmo. O ano passou. Pode ser que você tenha relaxado demais e deixado os estudos de lado. Acontece. Muita gente fez isso (muita mesmo!). Mas agora não é mais hora de ficar se torturando por isso. Perdoe-se caso tenha deslizado nesse sentido, e vamos em frente.

Se você não fez a prova ou acredita que não tenha muitas chances de conseguir uma vaga, saiba que:

– isso não é um “fracasso”, é só uma tentativa
– isso não define resultados futuros
– 2021 tem “jeito” e não precisa ser igual a 2020
– o plano de retomada deve começar imediatamente

Não é hora de desânimos. Lembre-se de que milhões estão neste mesmo barco com você. 
 

Eis um plano muito simples para que você comece o mais rápido possível a sua trajetória de aprovação no Enem 2021:

1. É hora de reorganizar a agenda, de voltar a acordar em um horário melhor de manhã, de dormir mais cedo, de se alimentar bem. De fazer um pouco de exercício para eliminar essa ansiedade. Essa regularidade é muito estratégica para que o seu cérebro funcione bem.

2. Pegue firme nas aulas, sejam presenciais (para quem já começou a ir), sejam online. Se você já faz um cursinho online, siga o cronograma. 

3. Por favor, eu imploro, como faço em todo começo de ano: comece a treinar redação agora, em janeiro, e mantenha esse bom hábito durante todo o ano. Eu já não sei o que dizer. Dou esse conselho todos os anos, mas muita gente deixa passar. É impossível desenvolver suas habilidades em redação faltando 1 mês para o Enem. Você precisa de tempo: para se expor a uma boa variedade de temas, para construir repertório, para praticar e ter feedback, para melhorar os muitos pontos que vão surgindo. Nós temos a maior comunidade gratuita de correções do Brasil, então use-a mais e melhor. Considere também enviar suas redações para nossos professores corrigirem profissionalmente. Seja qual for o caminho escolhido, comece imediatamente e mantenha até o fim do ano o hábito de escrever ao menos 1 redação por semana, sem falta. 

4. Forme uma rede de apoio. Pode ser um grupo no WhatsApp ou Telegram, por exemplo. Convide apenas os amigos (ou conhecidos, ou mesmo completos estranhos) que são sérios nos estudos. Não é um grupo geral de amizades, é um grupo de motivação para os estudos. Pode deixar de lado os amigos que não têm os mesmos objetivos que você, sem problema nenhum. Apoiem-se uns aos outros, perguntem como estão andando os cronogramas, ofereça apoio para os que começam a se desanimar. Caminhe com outras pessoas e todos vão chegar de pé, juntos, no dia da prova. Você não tem concorrentes entre seus amigos e conhecidos, então ajudem-se mutuamente e todos vão ganhar muito. Esse apoio vai ser muito importante.

Este é o meu plano pra você em 2021. Simples, não? É de propósito. Planos mirabolantes vão sendo abandonados no caminho. Planos simples têm mais chances de serem seguidos. E o meu plano é super simples: rotina pessoal, estudos diários conforme o cronograma das suas aulas, rede de apoio para que ninguém fique para trás.

Simples. Dá pra fazer.

Que tal começar logo?

Um abraço,
Prof. Alexandre

Treine redação online para o Enem em nossa comunidade gratuitaTenha seus textos corrigidos por membros da comunidade e melhore seu resultado semana após semana.