Olá vestibulando!

Nos posts anteriores, falamos um pouco da prova de redação da Fuvest. A partir de hoje, começaremos uma série abordando a prova de redação de outro grande vestibular, o vestibular da Unicamp.

O vestibular da Unicamp tem passado por várias mudanças nos últimos anos. Antigamente, a prova oferecia uma extensa coletânea de textos sobre determinado tema e permitia que o candidato abordasse este tema por meio de um dos seguintes gêneros de texto: dissertação argumentativa, narração e carta argumentativa. Depois de muitos anos trabalhando dessa forma, a Unicamp mudou radicalmente o estilo da prova: no vestibular de 2011 ela passou a solicitar ao candidato que escrevesse três textos menores (de no máximo 24 linhas) em gêneros textuais diferentes. Ao perceber que muitos alunos deixavam pelo menos um dos textos em branco, muito provavelmente devido ao tempo apertado para realizar tantas tarefas, a Unicamp passou a pedir apenas dois textos e, desde o vestibular deste ano, a redação tem sido cobrada na segunda fase.

Você pode estar se perguntando: o que motivou essa mudança tão significativa em relação ao gênero? A Unicamp decidiu contemplar algo que foi determinado pelos Parâmetros Curriculares Nacionais: o trabalho com os gêneros textuais nas disciplinas de Língua Portuguesa e Produção de texto. Além disso, a sua comissão do vestibular (COMVEST) percebeu que os alunos estavam sendo “treinados” para escrever um único tipo de texto, a dissertação argumentativa. Com a nova proposta, é impossível saber qual gênero será pedido pelo vestibular, o que faz com que cursinhos e escolas preparem os seus alunos para escreverem gêneros diferentes de texto, contribuindo, assim, para o processo educacional.

Percebemos, assim, que o vestibular da Unicamp cobra na prova de redação o conhecimento sobre variados gêneros. Cada gênero tem suas próprias características, entre as quais, podemos destacar: tipo de interlocução, registro de linguagem, elementos estruturais (vocativo, cabeçalho, data), finalidade, etc. Para que você chegue na prova conhecendo um leque variado de gêneros, leia bastante e procure observar como cada gênero se estrutura, o que é comum a determinados gêneros, o que é diferente, etc.

Outro elemento importante para esta prova é a interlocução. Esta nada mais é do que a relação que se estabelece entre o autor e o leitor do texto. Por exemplo, na dissertação, não deve haver interlocução direta, ou seja, o autor não deve se dirigir ao leitor, uma vez que este gênero tem um caráter impessoal, assim como o texto científico. Por outro lado, em uma carta do leitor, por exemplo, é fundamental que se estabeleça a interlocução direta, uma vez que o objetivo da carta é justamente a comunicação entre autor e interlocutor. Essa interpelação pode ser feita por meio de certos recursos linguísticos, como os pronomes e o vocativo. Mas, para uma interlocução bem construída, não basta apenas você se dirigir ao seu leitor, você deve construir a imagem daquele que escreve e daquele que lê o texto, de modo a aproximar a sua redação de uma situação real de comunicação.

Por fim, mas não menos importante, temos o propósito. O propósito é a “tarefa” que está descrita no enunciado da proposta. É ela que determina a finalidade do texto. Geralmente, a Unicamp elenca alguns pontos que devem ser abordados pelo candidato ao escrever o texto e, para que você tenha nota em propósito, você precisa contemplar estes pontos.

Essas mudanças mostram que a Unicamp passou a cobrar não só a escrita na prova de redação, mas também a leitura, já que o aluno que cumpre tudo aquilo que foi pedido demonstra uma leitura atenta da proposta, enquanto aquele que não cumpre o foi solicitado ou cumpre em parte, demonstra falta de habilidade ou atenção na leitura. Além disso, este novo modelo prioriza situações reais de comunicação, ou seja, produções de linguagem que são utilizadas no cotidiano dos alunos, permitindo, assim, um resultado positivo no ensino de língua e texto.

Na próxima semana, iremos fazer a leitura de algumas propostas da Unicamp, identificando os três elementos que devem ser contemplados na redação. Assim, você chegará na prova mais preparado e confiante para escrever, seja qual for a proposta.

Bons estudos e até a próxima!

Profa. Danusa

Treine redação online para o Enem em nossa comunidade gratuitaTenha seus textos corrigidos por membros da comunidade e melhore seu resultado semana após semana.